Amor/Sentimento Textos

De onde eu sou

08/05/2016

Sempre que me perguntam – De onde você é? – eu sinto uma imensa vontade de dizer: Eu sou da minha mãe. Eu venho de lá. Eu venho dela. O meu ponto de partida, foi ela quem me deu. O meu presente de presente, foi ela quem me deu. Eu venho de lá, daquele passado de outubro… Foi dela que nasceram minhas primeiras referências, meus pontos cardeais. Mas se você quer saber em que lugar eu fui parida, o nome da cidade, o hospital… Ah, que importa. Isso é coisa sem importância. O importante é quem nos agasalha a origem. Quem nos deu a nossa largada, quando nem engatinhar podíamos.

Quando me perguntam de onde você é?, eu digo, por dentro, o nome da minha mãe. A minha mãezinha linda foi e sempre será o meu de onde eu vim… Minha mãe que não é lugar no mapa, que não tem geografia, que é apenas a minha origem, a minha nascente. É ela. Foi ali que meu manancial mananciou. De onde eu venho? Graças a Deus eu venho do meu exemplo. Do mar de vida do qual o meu rio desaguou. É a ela a quem eu devo a óbvia resposta à simples pergunta: De onde eu sou?

Feliz Dia das Mães! (que é sempre todo dia!)

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Lucas Pêgo 14/05/2016 at 01:15

    Sim. Eu leio a maioria dos seus textos. Sim. Eu me alegro, me entristeço, reflito e me emociono com eles. Porque a arte das palavras, dominada por você, me toca profundamente. Sim. Estou ansioso pelo próximo texto, pela próxima emoção que não sei qual será mas sei que será profunda. Como o começo de um filme premiado que eu ainda não assisti o trailer. Um grande beijo do admirador que te acompanha de longe, mas de mais perto do que você imagina. Lucas Pêgo.

    • Reply @domingas_admin 14/05/2016 at 01:24

      Obrigada, querido Lucas. Comentário assim me deixam emocionada e me fazem seguir pela trilha das palavras.
      Abção.

      Domingas.

    Leave a Reply