Vida/Auto-conhecimento

Não é porque chegou ao fim que não faz mais parte de mim

10/03/2018

Temos a ilusão de achar que tudo o que termina, chega ao fim. Mentira. O que termina vive, muito mais dentro de mim. Pode ser pessoa, amor, amigo, trabalho, coisa, casa, cidade, não importa. O que foi, fica. Lá dentro. A vida é um labirinto de experiências que se tingem em nós, que nos impregnam. Somos muros cheios de seus grafites. Algumas coisas sublimamos, escondemos lá no fundo. Outras, quase moram à superfície. Mas tudo o que chega ao fim, mesmo não estando mais à vista, dentro de nós, nos modifica. É assim que a vida se guarda para sempre. Dentro da gente. O passado nos mora. Ele é presença, é presente. A memória pode até se livrar dele, mas ele já fez sua obra. Já foi o que tinha de ser em nós. É assim que a vida se guarda viva para sempre. Então, não se iluda se amanhã você passar na rua e não quiser cumprimentar aquela pessoa, ex-amiga, ex-amor. Ela é parte de você. Mesmo que disso, você tente, com todas as forças, se esquecer.

Crédito da foto: kaboompics.com

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply Sueli das Graças Ferreira 10/03/2018 at 16:12

    Uma das passagens que mais marcaram em minha vida, foi a minha amizade com um ser Especial chamado Francisco Cesário Alvim Neto! Amigo queridíssimo e de uma sensibilidade e desapego que emocionava! Dono de um caráter ímpar e uma vontade de ajudar ao próximo, que pegava no meu pé para que eu estudasse, passando no meu trabalho na minha hora de saída só pra me dar carona para o colégio. Eu coloquei um apelido carinhoso nele: “Chico Maneiro” Amor eterno por esse menino de cabelos cacheados que babava quando falava de sua Filhinha: Domingas!!!!

    • Reply Domingas Alvim 12/03/2018 at 20:29

      Que linda você, né, Sueli! Fiquei muito feliz por ler suas palavras. Gratidão, viu?! Tudo de bom na sua vida. Abraço.

  • Reply Juliana Pereira de Araújo Lima 11/03/2018 at 23:53

    Essas palavras me invadiram de tal forma que é possível recordar, as primeiras vezes de tantas experiências de um passado tão remoto, tão agridoce que nunca me satisfaria em novamente saboreá-los… Do mesmo modo me trouxe a reflexão de jamais tentar abafar a dor que me trouxe até aqui, que me fez encantar por esta crônica, em vez de ir deitar e dormir, eu sonho acordada que esse momento num futuro próximo estará marcado e que meu batimento acelerado só tem a gratidão de ter sido provocado pelo passado que será lembrado.

    • Reply Domingas Alvim 12/03/2018 at 20:28

      Que linda mensagem! Fico muito feliz por saber que minhas palavras te tocaram assim. E, sim, o passado é o que nos faz ser o presente. Aproveite tudo o que a vida pode te dar! Abração.

    Leave a Reply