Felicidade/Espiritualidade Vida/Auto-conhecimento

Um ano novo chegando

31/12/2017

Ano que está indo, aos poucos, fechando seu ciclo. É importante saber dar adeus. Mas um adeus sem ressentimentos, compreensivo, aquele que perdoa, que permite a partida, que entrega ao mar o acontecido sofrido, o arrependimento passado, a mágoa. Não fomos o que planejamos. Ainda. Mas o tempo é um rio em curso. Há tempo. Sempre há. O ano que está a vir, nos dirá. Pego um papel. Quais meus novos sonhos? Quais os seus? Projetos são coisas que fazemos para continuarmos sonhando. É simples. Não há nada muito importante. Tudo são apenas feitos. Tudo é banal. Mas e daí? Se isso te faz feliz, por que não? Por que não encontrar na realização boba a sua busca? Admita-se. O que você quer para o próximo ano? Qualquer coisa. Escolha uma, duas. Pense: como eu chego lá? Por quais caminhos? Entregue-se. Foque-se. Depois ande. Esquecido do tempo. Entregue ao movimento que te move. Por dentro e por fora. Um ano antigo vai ao horizonte. Quase não o vemos mais. Ele foi necessário. Bom, ruim, tudo o que vivemos são passos de nosso caminho, aulas particulares. Qual aprendizado você sente que não aprendeu? Qual mudança você se procura e para a qual ainda não cedeu? Ceder a si mesmo, eu sei, às vezes, é duro. Mas muitas vezes é preciso… Esses dias eu disse a uma pessoa: ‘até para sermos felizes precisamos de coragem’. Coragem é guia de vida. Não é fácil. Só que nossa felicidade depende disso. O que está em seu coração que é pulso, mas ainda é gaiola? Solte este pássaro. Liberte este canto. Sua garganta já prendeu muitas lágrimas. Seu peito já se tornou um poço estreito. Amplie-se. Suas asas moram nas suas costas. Não se envergonhe. Deixe-as nascerem e te carregarem pra longe dos anos que foram represas. Deixe-as te fazerem um desaguamento. O ano que vem já vem. Trace esta meta. Você com você. Ninguém mais precisa saber. Um tratado silencioso. Um compromisso entre duas mesmas partes. E depois, abrace o ano que foi. Diga a ele: obrigada, meu amor, mas agora estou partindo. E quando ele te perguntar por quê? Apenas responda: o ano que vem é o meu primeiro ano de vida.
Feliz 2018! Eu confio em você!

Crédito da Foto: Kristopher Roller.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply